quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Superbactéria KPC

Há uma preocupação no Brasil com o surgimento e o aumento do número de casos de infecção pela superbactéria KPC. Que bactéria é essa?

A bactéria Klebsiella pneumoniae, uma enterobactéria, possui uma variante produtora de uma enzima que inativa a maioria dos antibióticos existentes, passando a ser resistente a eles. Esta variante passou a ser conhecida como Klebsiella pneumoniae Carbapenemase - KPC (apesar de este ser, na verdade, o nome da enzima produzida). Não há motivo para pânico, pois por enquanto, esta bactéria está restrita ao ambiente hospitalar, no Distrito Federal, mas já há suspeitas de casos em São Paulo e no Paraná. Ela também não é transmitida pelo ar, mas sim através de médicos, enfermeiros e outras pessoas em contato com pacientes infectados.

Mas a grande lição que tiramos desta história aparentemente nada tem a ver com ela. E você, seus parentes e seus amigos e vizinhos  também provavelmente têm culpa nisso! Por quê? Porque grande parte da população faz uso de antibióticos de forma errada. Como? Sempre que se toma antibióticos por tempo mais curto ou mais longo do que o prescrito, ou quando os tomamos sem a necessidade de usá-los, estamos contribuindo para o aparecimento de bactérias resistentes a eles. E vejo no dia-a-dia o quanto eles são usados de maneira totalmente errada. Vamos aos exemplos: muitas pessoas tomam antibióticos para qualquer tipo de dor de garganta. Entretanto, a maior parte dos casos, ela é causada por vírus, e não por bactérias, o que faz com que o antibiótico seja totalmente inútil nestes casos. Outro caso são as pessoas com dor de dente que insistem em tomar tetraciclina (Tetrex), e ainda pensam que trata-se de um anti-inflamatório ou analgésico. NÃO É!!! É um antibiótico, e portanto, deve ser usado somente nos casos onde a dor de dente esteja associada a uma infecção, e somente o dentista poderá indicar o uso de algum antibiótico. E esses são apenas alguns exemplos da maneira absurda de como se usam os antibióticos.

É provavel que tenha sido este o motivo pelo qual surgiu a superbactéria KPC.  Sempre que utilizamos antibióticos de modo incorreto, favorecemos o aparecimento de várias “superbactérias”. E certamente jamais gostaríamos de ver um ente querido no hospital, sofrendo, caminhando para a morte, porque a bactéria que está causando a infecção é resistente a todos os antibióticos disponíveis. Aí, não haverá mais o que ser feito. A não ser torcer por um milagre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...