segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Óleo de Canola é bom pra saúde, mas... O que é Canola???

Quase todo mundo já deve ter visto no mercado, se não usado, o óleo de canola. E já deve ter ouvido que faz bem à nossa saúde. Mas alguém sabe que planta é essa tal de canola?

Bem, na verdade, canola não é uma planta. É um acrônimo (sigla pronunciada como uma palavra) em inglês para CANadian Oil, Low Acid - CANOLA, que significa "Óleo Canadense, com baixo teor de ácido". Este óleo é extraído das sementes de uma planta, uma espécie de couve, chamada colza (Brassica napus).

Mas não é qualquer óleo de colza que pode ser conhecido como Canola! Somente variedades produzidas para este fim, através de um melhoramento genético, é que podem ter seu óleo chamado de Canola. O óleo de colza normal não deve ser ingerido por causa de sua toxicidade, causada por uma elevada concentração de ácido erúcico (o termo Low Acid, ou baixo teor de ácido, refere-se a este ácido) e glucosinolatos. Porém, este óleo é utilizado para outras finalidades, como a produção de biodiesel.

E o óleo de Canola é, de fato, bom para nossa saúde. Possui baixo conteúdo de gordura saturada, e alto de gordura monoinsaturada e de ácidos graxos ômega 3 e ômega 6. Devido à essa composição, há evidências de que este óleo possa reduzir as taxas de "colesterol ruim" (LDL) e aumentar as taxas de "colesterol bom" (HDL), além de outros benefícios.


...

domingo, 4 de setembro de 2011

Descontos em Farmácias

Quem nunca pediu desconto ao comprar algum produto na farmácia? Pouquíssimas pessoas, não é mesmo? Mas o que está por trás deste hábito tão comum do brasileiro?

A cena é clássica: o cliente entra na farmácia, pede um produto, pergunta o preço e, na sequência, solta um "Tem desconto???". Até aí, tudo bem. Afinal, quem não quer economizar alguns trocados ao comprar algo?

Mas a questão vai mais longe. Tem clientes que entram na farmácia e, mesmo antes de perguntarem se tem o remédio ou produto que procuram, perguntam se tem desconto. Isso é frustrante! Nós, que trabalhamos em farmácias, queremos dar um bom atendimento aos clientes, resolver suas dúvidas, auxiliá-los a adquirir os medicamentos corretos e a utilizá-los de forma correta. Mas parece que poucos realmente se importam com isso. Querem saber apenas se o desconto desta farmácia é maior que o da farmácia X.

E o pior: não pedem descontos apenas para os medicamentos. Para muitas pessoas, qualquer produto vendido na farmácia é passível de descontos! Absorventes, escovas e cremes dentais, shampoos... Enfim, qualquer coisa que possa ser encontrada na farmácia! A farmácia onde trabalho fica localizada dentro de um supermercado. Alguns tipos de produtos são vendidos tanto na farmácia quanto no mercado. Na farmácia pedem desconto. No mercado, não! Aliás, compram roupas, tênis, sapatos, bolsas, celulares e etc, ítens relativamente caros e considerados não-essenciais, e não pedem um centavo de desconto. Mas pedem em medicamentos que chegam a custar menos de 2 reais...

Então, parece que virou uma questão cultural pedir descontos na farmácia. Ao ponto de alguns clientes dizerem que é lei (!!!) dar descontos em medicamentos!

Mas como surgiu tudo isso?

Embora eu não tenha como confirmar a veracidade da informação, é um consenso que essa história começou com a Drogaria São Paulo dando descontos para os aposentados, e apenas para alguns medicamentos. Aos poucos, as concorrentes passaram a fazer o mesmo, e começaram a estender os descontos para todo mundo, em todos os medicamentos. E foi se espalhando cada vez mais, até chegar aos dias de hoje, em que raras são as pessoas que não pedem desconto. 

Isso pode ser ótimo para o consumidor, mas é terrível para os profissionais deste tipo de estabelecimento. Nós nos empenhamos em atender bem o cliente, e ainda ouvimos:

"Obrigado pelo seu atendimento! Você foi muito atencioso! Mas infelizmente vou comprar o medicamento na farmácia X, porque lá sai mais barato."

C'est la vie...

Pesquisar este blog

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...